Webdesign

Profª Fabiane Lima
fabianelim@gmail.com

Universidade Tecnológica Federal do Paraná — 2017

UX Design

"Quando um produto está sendo desenvolvido, as pessoas prestam muita atenção no que ele faz. Experiência de usuário é aquele outro lado da equação, geralmente negligenciado — como ele funciona — que pode fazer muita diferença entre um produto bem sucedido e um fracassado."
(GARRETT, 2011. p. 6)

Todo produto que pode ser usado por alguém tem uma experiência de uso embutida em si.

"Design de experiência de uso assegura que os aspectos estéticos e funcionais do botão funcionem no contexto do restante do produto, fazendo perguntas como 'Esse botão não é pequeno demais para uma função tão importante?' Design de experiência de uso também assegura que o botão funcione no contexto do que o usuário está tentando realizar, fazendo perguntas como 'Este botão está no lugar certo, relativo aos outros controles que o usuário estaria usando ao mesmo tempo?'"
(GARRETT, 2011. p. 8)

Os Elementos da Experiência de Uso

Os Cinco Níveis

Framework conceitual para abordar problemas de UX e ferramentas para resolvê-los

Ciclos de trabalho

"As pessoas originalmente entenderam a Web como uma nova mídia de publicação, mas conforme a tecnologia avançava e novos recursos foram sendo adicionados aos navegadores e servidores, a Web incorporou novas funcionalidades. Depois de ser abraçada pela comunidade da Internet, a Web se desenvolveu em um conjuntos robusto e complexo de recursos que permitem aos sites não apenas distribuir informação, mas também coletá-la e manipulá-la bem. Assim, a Web se tornou mais interativa, respondendo às entradas dos usuários de formas parecidas ou além das possíveis com aplicações desktop."
(GARRETT, 2011. p. 26)

Funcionalidade × Informação

Nível da Estratégia

As mesmas preocupações que valem para produtos orientados à funcionalidade também servem para recursos orientados à informação. As necessidades do usuário são os objetivos do site a ser construído por nós — principalmente as necessidades das pessoas que vão utilizá-lo. Devemos entender o que nossa audiência quer de nós e como isso se encaixa em seus outros objetivos.

Em equilíbrio às necessidades dos usuários estão nossos próprios objetivos com o site. Esses objetivos de produto podem ser objetivos de negócios ou de outros tipos.

Nível do Escopo

No lado da funcionalidade, a estratégia pode ser traduzida como escopo através da criação de especificações funcionais: uma descrição detalhada do "conjunto de recursos" do produto. No lado da informação, o escopo tem a forma de requisitos de conteúdo: uma descrição dos vários elementos de conteúdo que serão requeridos.

Nível da Estrutura

O escopo ganha forma no lado da funcionalidade através do design de interação, onde definimos como o sistema se comportará em resposta ao usuário. Em relação aos recursos infromacionais, a estrutura é a arquitetura da informação: o organização dos elementos de onteúdo de forma a facilitar o entendimento humano.

Nível do Esqueleto

O esqueleto se divide em três componentes. Em todos eles, devemos levar em conta o design da informação: a apresentação da informação de modo a facilitar o entendimento. Para produtos orientados à funcionalidade, o esqueleto também inclui design de interface, o arranjo dos elementos de interface que permitem aos usuários interagir com as funcionalidades do sistema. A interface para um recurso de informação é seu design de navegação: conjunto de elemtos de tela que ajudam o usuário a se mover através da arquitetura de informação.

Nível da Superfície

Finalmente, temos a superfície. Independente de estarmos lidando com um produto orientado à funcionalidade ou um recurso informativo, nossa preocupação aqui é a mesma: a experiência sensorial criada pelo produto finalizado. É mais complicado do que parece.

Tudo isso junto...

Atividade 1

Debate em sala: ideias de aplicativos/produtos digitais.

Atividade 2

Estratégia e escopo do produto: formulário do Google Docs.

Referência

GARRET, Jesse James. The Elements of User Experience: User-Centered Design for the Web and Beyond. Segunda Edição. Berkeley, CA: New Riders, 2011.